Europa Itália Roteiros

[Itália] Parque Nacional Gran Paradiso: passeando pelo Valle di Cogne

Roteiro pelo Parque Nacional Gran Paradiso

Sumário:
1. Sobre o Parco Nazionale Gran Paradiso
2. Valle di Cogne… uma Janela para o Parque
3. As estrelas do Valle di Cogne
4. Trilhando se conhece, trilhando se descobre
5. Informações úteis

1. Sobre o Parco Nazionale Gran Paradiso

Parco Nazionale Gran Paradiso foi criado em 1922. Esta área natural protegida, situada no Valle De Aosta no noroeste da Itália, é o parque nacional mais antigo de Itália. Neste quadro idílico dos Alpes, podemos encontrar várias espécies de animais, plantas e flores. As montanhas e os seus cinco vales tão conhecidos – Valle di Cogne, O Valsavarenche, Valle de Rhêmes, Valle dell’Orco e o Valle Soana – foram, em tempos, reserva de caça da família Real Italiana, até ao dia em que o Rei Vitor Emanuel III o doou ao estado.

O território do Parque é muito variado e rico. Com altitudes que variam entre os 600 metros e os 4061 metros, no cume do Gran Paradiso, podemos encontrar carvalhos, castanheiros, faias, tílias, que são gradualmente substituídos por coníferas, com folhas em agulha, ou lariços (espécie de pinheiro dos alpes). Encontraremos também uma grande variedade de flores e plantas. Um dos grandes objetivos do Parque é a proteção e preservação da biodiversidade e da paisagem do território, bem como do seu símbolo maior – a Capra-Ibex – uma cabra-montanhesa que foi salva da extinção devido a um trabalho exaustivo dos guardas florestais. Neste momento podemos encontrar mais de 3000 exemplares desta espécie. Mas este parque, que é referência em todo o mundo, é muito mais do que isso,  e com uma fauna riquíssima podemos encontrar, também, raposas, camurças, águias reais, falcões, açores, a coruja e vários tipos de perdizes. Já o seu relevo está completamente “desenhado” pelos glaciares e rios. O Parco Nazionale Gran Paradiso é um paraíso da natureza.

2. Valle di Cogne … uma Janela para o Parque

Como referi, o Parque Nazionale Gran Paradiso tem vários vales. O Valle di Cogne é, sem dúvida, o mais importante e conhecido. Abraça o parque e tem a Vila de Cogne, conhecida como a Pérola dos Alpes, como Vila Maior. Situa-se a 1534 metros de altitude, no limite do Prato di Sant’Orso, que é um grande espaço alpino que abriga a natureza no seu estado mais puro, com os olhos postos no maciço do Gran Paradiso.

No inverno, milhares de apaixonados do Ski Nórdico e das raquetes deslocam-se para praticarem os desportos de inverno. São mais de 70 km de pistas de Ski, onde se realizam algumas das provas internacionais, como a Marcha Gran Paradiso ou o Campeonato do Mundo de Ski Nórdico. Cogne é também um destino de eleição para o alpinismo e a escalada de gelo no inverno, com mais de 150 cascatas de gelo, onde se destacam Lillaz, Valnontey e Gimillan.

Mas depois temos um lado elegante, tranquilo e acolhedor de Cogne, que traz todo o equilíbrio que precisamos depois de um dia cheio de atividades e desgaste físico. Aqui entram os seus hotéis bem decorados, a sua gastronomia de excelência e o acolhimento deste povo carregado de história, tradições e que estão sempre prontos a partilhá-las connosco.

- Valle de Valnontey

Este vale secundário leva-nos para Sul do Valle di Cogne. Sabiam que este vale guarda um dos animais mais bonitos do parque, a Camurça? Daqui terá um dos melhores “olhares” para a montanha do Gran Paradiso (4061 metro) e do glaciar Tribolazione. O Valle de Valnontey é como uma estrada verde que nos leva em direção ao grande maciço branco da montanha. A 1700 metros de altitude podemos encontrar a Vila de Valnontey, que fica mesmo no coração do Parque, e é composta por casas construídas em madeira e pedra, que são típicas da região. O Jardim Botânico Alpino Paradisia é paragem obrigatória. Aqui podemos descobrir algumas das mais de 1000 espécies de flores do parque.  

- Vallone  de Grauson

O vale secundário Vallone de Grauson leva-nos para norte do Valle di Cogne. É dos locais mais ricos em flora de todo o parque. Aqui podemos encontrar alguns exemplares raros e únicos de todo o Valle D’Aosta, bem como uma forte conservação de algumas das espécies, como a Aethionema thomasianum, Potentilla multifida, Campanula Alpestris e Sedum Villosum. Encontraremos prados alpinos, várias nascentes, lagos de altitude e toda uma diversidade de paisagens, que confere a este Vallone uma beleza que cativa. Ao percorrermos o Vallone de Grausson chegaremos ao Lago Coronas, local onde podemos ter uma vista privilegiada sobre o mesmo, e sobre o norte do Valle di Cogne. A não perder.

- Vallone dell'Urtier

Este vale secundário leva-nos em direção a Este do Valle de Cogne. Deste vale podemos ver o cume do Gran Paradiso, o Lago de Ponton, o Lago Pontonnet e, lá ao longe, o Mont Blanc. Se o Vallone de Grauson já nos presenteava com uma flora muito diversa e rara, aqui encontraremos das espécies mais interessantes, como Saxifraga diapensioides, Eritrichium nanum, Artemisia borealis e a Edelweiss, a flor mais conhecida nos picos alpinos. Ao percorrer este vale encontraremos também o grande símbolo do Parco Nazionale Gran Paradiso, a Cabra- Ibex. Podemos ver também a Águia, o Abutre-barbudo, o Gralha-de-Bico-Vermelho e a Perdiz-Branca.

3. As estrelas do Valle di Cogne

- Cascatas de Lillaz 

A vila de Lillaz é o ponto de partida para a visita a tão “nobre” cascata. Atravessando o Rio Urtier e a vila, e seguindo as indicações da cascata, sempre com o o rio do lado esquerdo e os lariços (espécie de pinheiro típico dos alpes) como companhia, chegamos à base da cascata. A cascata divide-se em três partes. A primeira mais tranquila e perto da base, a segunda pede que façamos um esforço, enfrentando uma pequena subida, onde encontraremos uma cascata intermédia. O caminho continua rumo ao ponto mais alto, onde a terceira cascata aparece com todo o seu esplendor. Tudo isto faz desta cascata um destino obrigatório na passagem pelo Valle di Cogne.

- Giardino Botanico Alpino Paradisia

O Jardim Botânico Alpino Paradisia, foi fundado em Julho de 1955 e encontra-se a 1700 m na localidade de Valnontey. Aqui podemos encontrar mais de 1000 espécies de plantas e flores dos Alpes, bem como de toda a flora montanhosa de outros locais do mundo. Com um trabalho exaustivo, recriaram-se alguns dos ambientes montanhosos do Parque. Percorrer o Jardim permite-nos também descobrir o nome, as características de cada planta e flor, reconhecê-las, respeita-las, além de termos como guia as tão bonitas e sempre agradáveis borboletas.

- Antigas Minas de Cogne

As minas de Cogne são o testemunho do que foi há muitos anos a vida dos habitantes da vila e toda a sua fonte de rendimento.  A mina está encerrada desde 1979. Ainda podemos ver alguns das máquinas e utensílios usados, bem como os teleféricos que transportavam o material e os trabalhadores de Cogne até à mina de Colonna. Podemos ter acesso a toda a história da mina e de Cogne através da Fondazione Gran Paradiso que abriga o centro de visitantes do Parco Nazionale Gran Paradiso e o centro Alpinart.

- A Maison de Cogne Gérard Dayné

A Casa de Cogne Gerard Dayné, é uma visita obrigatória nesta passagem por Cogne. Toda ela é uma viagem ao passado. Uma antiga casa rural datada do séc. XVII, que nos transporta para uma arquitetura típica do Valle de Cogne, com as suas casas em madeira e pedra. A requalificação e transformação em Museu Etnográfico ajuda-nos a perceber toda a dinâmica dessa época. Como viviam, os objetos quotidianos que usavam, as suas crenças, lendas e como usavam os espaços da casa.

Horários
Todos os dias: 9h – 13h/ 15h -19h
Preço: 5 euros. Menores de 12 anos não pagam.

Confirmar no site

4. Trilhando se conhece, trilhando se descobre

Os trilhos são a melhor forma de adentrarmos a natureza e sentirmos a cultura e as tradições desta região. São mais de 500 km de trilhos espalhados por todo o Parque. Deixo aqui alguns dos mais importantes percursos para conhecer o Parque pelo Valle di Cogne.

Designação: Lillaz – Lac Loie
Vale: Valle di Cogne
Ponto de Partida: Lillaz; altitude: 1617 m
Ponto de Chegada: Lago Loie; altitude: 2346 m
Desnível: 729 m
Dificuldade: Média
Distância: 3,2km
Tempo de Percurso: 2h45
Época do Ano: Verão

Designação: Anneau Valnontey – Refuge Vittorio Sella – Herbetet
Vale: Valle di Cogne
Ponto de partida: Valnontey; altitude: 1667 m
Ponto Chegada: Valnontey; altitude: 2660 m
Desnível: 921 m
Dificuldade: Média
Distância: 15 km
Tempo de percurso: 8 h
Época do ano: Verão
Ponto de Apoio: Refuge Vittorio Sella

Designação: Valnontey – Valmianaz – Pont de l’Erfaulet
Vale: Valle di Cogne
Ponto de Partida: Valnontey
Altitude partida: 1666 m
Ponto de chegada: Pont de l’Erfaulet; altitude: 1.830 m
Desnível: 164 m
Dificuldade: Fácil
Distância: 1h 30m
Época do ano:  Verão

Designação: Alpe du Bardoney
Vale: Valle di Cogne
Ponto de Partida: Lillaz; altitude: 1610 m
Ponto chegada: Alpe du Bardoney; altitude: 2232 m
Desnível: 610 m
Dificuldade: Difícil
Tempo de percurso: 2h 15m
Época do Ano: Verão

5. Informações úteis

- Quando ir

Valle di Cogne pode ser visitado todo o ano, adaptado aquilo que queremos fazer. Se é um apaixonado por desportos de inverno (sky nórdico, raquetes, escalada na neve) será sempre melhor esse período. Como este post é mais direcionado para um turismo de natureza, recomendo a primavera e o outono. Nessas épocas do ano será mais fácil fazer os trilhos e ter um contato mais direto com a fauna e flora do parque.

- Como ir para Valle D’Aosta

Se chegou a Valle D’Aosta de autocarro ou de comboio, pode apanhar o bus para faz a ligação até Cogne. Consulte o site para ver os horários.

- Onde dormir

Valle di Cogne oferece-nos uma grande e vasta escolha a nível alojamento. Hotéis de várias estrelas, B&B, agro turismo, campismo e refúgios de montanha. Os hotéis normalmente usam a madeira como material e têm uma decoração muito própria dos lugares alpinos. São locais familiares e acolhedores, onde nos sentimos realmente em casa. Para mais informações, deve dirigir-se ao Posto de Turismo de Cogne e pedir todo o tipo de informações. Para os refúgios de montanha deve reservar com antecedência, principalmente nos meses com mais fluxo de turistas.

Faça a sua reserva de alojamento no Booking.

- O que comer 
  • Zuppetta di Cogne – Sopa à base de arroz e Fontina (Queijo tradicional de Valle D’Aosta)
  • Zuppa alla Valpellinense – Sopa tradicional da região de Valle D’Aosta, é composta por várias camadas: pão, folhas de couve, presunto e queijo Fontina. Vai ao forno a 180 graus.
  • Civet de chamois(Guisado de Camurça) – A carne da Camurça deve ser cortada em pedaços pequenos e estar 3 dias envolvida en vários ingredientes: alho, aipo, cenoura, louro, zimbro, e para finalizar cobrir com vinho, sal e pimenta. Retirar a carne, secar e depois panar. Cozê-la durante 2h. Com os legumes onde ela marinou e fazer um molho para servir com a carne e o acompanhamento (polenta ou batatas).
  • Carbonade – Guisado de carne que se encontra frequentemente nas montanhas de Valle D’Aosta. Cozinhado em vinho tinto e servido com polenta amanteigada.
  • Vários queijos e enchidos
  • Creme de Cogne – preparado com creme, chocolate e ovos
  • Tuiles Valdôtaine (Bolachas)
  • Génépy – Grapa preparada com ervas.
- Sites úteis
- Seguro de viagem

Trate de todas as burocracias e não se esqueça de escolher o seguro de viagem mais adequado. Recomendo a IATI seguros.  Quatro etapas simples, que não levarão mais de dois minutos, et voilá, receberá a apólice no seu email. Já fez a mala?

Se quiser saber mais sobre os Seguros da IATI, leia o nosso post “Viaja (com) seguro, como nós” 


– Visita realizada em outubro de 2010
– Fotografia de Marcelo Andrade @iremviagem
– Acompanhe-nos também nas Redes Sociais Facebook | Instagram 

Planeie a sua viagem:
Se fizer a reserva através dos seguintes links, não paga mais por isso e ajuda o Ir em Viagem a continuar as suas viagens.

* Faça um seguro de viagem com a IATI (e ainda recebe 5% de desconto)
* Encontre o melhor alojamento no Booking. É onde fazemos as nossas reservas.
* Poupe em taxas bancárias usando o Cartão Revolut.
* Quer evitar filas? Reserve no GetYourGuide os seus bilhetes para monumentos e tours.

Este post pode ter links afiliados

3 comentários em “[Itália] Parque Nacional Gran Paradiso: passeando pelo Valle di Cogne

  1. António Garcia Barreto

    Muito interessante.

    Curtir

  2. Pingback: [Itália] Parque Nacional Gran Paradiso: passeando pelo Valle di Cogne | cristinalpf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: