Image Alt

Na rota das cegonhas e dos emojis em Oliveira do Bairro

Há ideias muito giras e esta de colocar emojis em fardos de palha foi genial. São nove no total.

Ainda mais genial quando a grande parte deles está espalhada por um percurso de natureza chamado Rota das Cegonhas (PR1 OLB) que segue paralelo ao rio Cértima e leva-nos por um bonito passeio por campos de arroz onde as cegonhas e as garças fazem voos rasantes. É um percurso que pretende, acima de tudo, chamar a atenção para a importância da preservação dos habitats, especialmente para este tipo de aves.

Informações técnicas sobre a Rota das Cegonhas

Designação: Rota das Cegonhas [PR1 OLB]
Localização: Murta, Oliveira do Bairro
Distância6.9 quilómetros
Tipo de trilho: Circular, que inicia em Murta
Duração prevista: 1h30m (sem paragens).
Mapa do percurso:  Veja aqui o mapa proposto pelo Wikiloc
Nível de dificuldade: Fácil (todo o percurso é plano, em caminho irregular de terra batida)
Características do trilho: Campos extensos de arroz. Grande riqueza avifaunística, especificamente o avistamento de cegonhas, garças e íbis-negros. Biodiversidade. Metade do percurso é feito paralelo ao rio.

A Rota das Cegonhas tem 6.9 quilómetros de extensão e é um trilho circular. Todo o percurso pode ser feito a pé, numa caminhada que poderá demorar mais ou menos uma hora e meia (se não houver muitas paragens), mas convida também a passeios de bicicleta. A Rota começa e termina em Murta. Apesar de o painel informativo estar na rua Padre Acúrcio, junto à igreja da Murta, o trilho, propriamente dito, começa um pouco mais em frente na rua Francisco Cruz. É lá que encontramos a sinalética de início da Rota e o primeiro emoji dos seis que vamos encontrar neste trilho. Este fardo de palha divertido diz-nos logo que está maravilhado.

Sorrimos. Afinal só pode correr bem.

Iniciamos o percurso por um caminho florestal que nos levará ao vale do Cértima. Logo aqui aparece o segundo emoji com ar de espanto, e espantamo-nos. A partir daqui, o caminho faz-se entre o rio Cértima, à vossa direita, e os infindáveis campos de arroz, verdejantes e ondulantes, à vossa esquerda. Por aqui é muito comum observar-se a cegonha-branca, as garças e os íbis-negros a voar e a passear-se por ali. Nos arrozais, há um festim de lagostins e, pelo que parece, as cegonhas não lhes dão descanso. Elas alimentam-se de insetos, peixes, anfíbios, répteis e pequenas aves, apanham a maior parte da sua comida do chão ou dentro de águas de pouca profundidade, como é o caso dos campos de arroz. Toda a paisagem vai sendo pontilhada pelos ninhos das cegonhas que são feitos nos lugares mais altos, principalmente, nas árvores e nas torres elétricas/ alta tensão.

Ao longo da Rota a paisagem não varia muito, mas ser surpreendido pelo voo da cegonha ou da garça é um espetáculo memorável. Sabiam que uma cegonha-branca adulta pode medir em média de 100–115 cm da ponta do bico até ao fim da cauda e 155–215 cm de envergadura de asas?

Chegamos ao cruzamento com a rua do Ortigal e encontramos os últimos dois emojis deste percurso.

A partir daqui têm duas possibilidades:

Para continuar na Rota das Cegonhas, devem cortar à esquerda e percorrer alguns metros por estrada até aparecer nova sinalética que diz Murta (2.8 km) à vossa esquerda. Vão continuar por entre campos de cultivo, levadas e zonas arborizadas até chegarem ao início/ fim do percurso.

Se quiserem continuar à procura dos emojis (que foi o que nós fizemos), devem seguir em frente, entrando novamente num caminho de terra batida. Estarão a entrar nos “Circuitos pedonais e cicláveis dos Rios Cértima e Levira”. Quando chegam à primeira interseção, devem seguir pela esquerda e a poucos metros encontrarão o sétimo emoji, exatamente nas placas que separam o rio Cértima do Rio Levira.

Estava um final de dia morno e a luz estava muito especial.

Seguindo a placa que diz Parque dos Atómicos, entrarão numa zona de floresta. Um caminho em terra vai levar-vos ao parque de lazer. Lá encontrarão o oitavo emoji, com cara de quem está cheio de vontade de comer o que trazem nas mochilas, não estivesse ele na parte do parque de merendas.

E estão vocês a pensar…

Mas se eu fizer este percurso atrás do emojis não posso terminar a Rota das Cegonhas?. Claro que podem. Seguem em frente pela estrada asfaltada, sempre pela vossa esquerda, e vão ter novamente à Rua do Ortigal onde está a sinalética indicativa da continuação da Rota. Neste sentido ela surgirá do vosso lado direito.

Bem, se há nove emojis, onde está o nono?. Ora, para visitarem este último emoji terão de pegar no carro e ir até ao Parque de Lazer da Canhota, na Freguesia de Vila Verde. É lá que ele vos receciona com um smile!

Divertimo-nos imenso.

Apontamentos finais

  • Esta ideia da Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro, ainda que temporária, merece bem o nosso aplauso. Os fardos de palha disfarçados de emojis ficam na Rota das Cegonhas até ao final da colheita do arroz.
  • Os percursos estão muito bem sinalizados e percebemos que há outros trilhos que passam por lá, incluindo a Grande Rota da Ria de Aveiro.
  • Os dois parques de lazer que visitamos – dos Atómicos e da Canhota – parecem ter imenso potencial, mas quando lá estivemos ficamos com a ideia de que estariam um pouco abandonados.
  • Visite a cidade de Oliveira do Bairro que tem um bonito património edificado e é terra de cultura, música e arte. Que o diga o artista Bordalo II que, num grande mural, deu notoriedade à cegonha, que é um dos símbolos adotados pela cidade.
  • Como está no coração da Bairrada, e se for apreciador de leitão, aproveite e faça essa experiência gastronómica.
  • Não se esqueça que está a 35 km de Aveiro, a Bélle Époque da Arte Nova. Vai uma visita?

Detalhes
agosto 2021
Marcelo Andrade, do Ir em Viagem
Agradecimentos

À Junta de Freguesia de Oliveira do Bairro pela disponibilidade e apoio.

Planeie a sua viagem

Se fizer a reserva através dos seguintes links, não paga mais por isso e ajuda o Ir em Viagem a continuar as suas viagens

  • Faça um seguro de viagem com a IATI (e ainda recebe 5% de desconto)
  • Encontre o melhor alojamento no Booking. É onde fazemos as nossas reservas.
  • Quer evitar filas? Reserve no GetYourGuide os seus bilhetes para monumentos e tours.

Este post pode ter links afiliados

Escrever um comentário

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit sed.

Follow us on