Image Alt

Lago de Como: roteiro de 2 dias

Neste artigo pretendemos partilhar convosco um roteiro de dois dias pelo Lago de Como, localizado a cerca de 50 quilómetros de Milão, em Itália.

Não vimos o George Clooney, nem compramos uma villa mas, como ele,  também nos apaixonamos pelas belezas do Lago de Como. E não é exagero. O Lago de Como é o terceiro maior de Itália, tem a forma de um “Y” invertido, oferece-nos paisagens memoráveis e, nas suas margens, pequenas vilas e cidades que nos conquistam de imediato. Como, Brunate, Cernobbio, Argegno, Tremezzo, Menaggio, Santa Maria Rezzonico, Varenna, Bellagio, Nesso, Lecco. Agora voltem a ler com sotaque italiano…. fica ainda mais bonito, não é?

O Lago pede(-nos) tempo. Quando chegas, os teus olhos crescem e não sabes se olhas primeiro para a paisagem, se tiras fotografias ou se apenas te sentas a contemplar tudo aquilo. Foi o que fizemos. Porque o Lago é grande demais para ser fotografado e não há objetiva que capte a experiência de lá estar.

dia 1

Como – Nesso – Bellagio – Lecco

📍 Começamos a nossa visita pela cidade de Como. Fundada pelos romanos em 196 a.C, esta cidade dá o nome ao Lago.

O que podemos fazer e visitar?

  • Passear a pé à volta do Lago.
  • Perder-se nas ruas estreitas da cidade.
  • Visitar a Catedral de Como ou Catedral de Santa Maria Assunta que é o edifício religioso mais importante da cidade e um dos mais reconhecidos na área do Lago Como. De estilo gótico, dizem que a sua construção começou em 1396, mas só foi concluída em 1770. Esta Catedral é muito bonita em todos os seus ângulos.
  • Visitar os museus (Museu arqueológico Giovio sobre a história de Como; Museu histórico Giuseppe Garibaldi que guarda um acervo com peças que se referem ao movimento de unificação da Itália; Museu da Seda)
  • Fazer um passeio de barco pelo Lago (consulte horários e tarifas aqui);
  • Ir até Brunate, que nos oferece vistas espetaculares tanto do lago quanto da cidade de Como. Podem ir até Brunate de duas formas: ou apanhando o funicular, a partir do centro de Como, ou indo de carro.

Notas nossas:
– Não fizemos o passeio de barco porque optamos por alugar carro para circundar o lago. Os passeios de barco não são baratos e isso iria encarecer bastante a nossa viagem. Mas recomendamos a experiência porque deve ser fantástica!
– Decidimos visitar Brunate ao final do dia, porque queríamos ver o por-do-sol a partir de lá, e decidimos fazer a subida pelo funicular. Logo aqui cometemos dois erros. Primeiro, quando chegamos lá acima percebemos que Brunate merece mais tempo de visita, porque, entre outras coisas, tem alguns trilhos que nos levam até ao farol. Segundo, como estava muita gente para fazer a subida pelo funicular, quando lá chegamos já não vimos o por-do-sol e a fila estava ainda maior para descer por já ser noite.

📍 Pegamos no carro em direção a Bellagio, mas sem esquecer que uma road trip faz-se do tempo que dedicamos ao lugares por onde passamos e este lago é cheio de boas surpresas. A nossa primeira paragem foi em Nesso, não porque soubéssemos muito sobre ela, mas porque algo de misterioso nos chamou a atenção. Uma aldeia com casas de pedra assentes na água, ruas estreitas que mal separam os edifícios, pórticos, escadas e passagens subterrâneas. Caminhando pelas suas ruelas retrocedemos algumas centenas de anos, afinal a história de Nesso remonta aos tempos romanos antigos.

📍 Seguimos caminho e chegamos a Bellagio. Rapidamente percebemos porque é que é uma das localidade mais famosas do lago. Bellagio é um lugar especial e tranquilo, e as suas ruas estreitas são tão bonitas que uma simples caminhada vale a pena a visita. O que fazer por lá?

  • Antes de chegar ao centro de Bellagio, pare na Igreja de San Giovanni Battista.
  • Caminhe pela Via Lungolago que beira o lago e leva-nos em direção ao centro de Bellagio.
  • O seu centro histórico tem uma estrada principal, chamada Via Giuseppe Garibaldi, que é cheia de vida e animação. Nesta rua principal, várias ruelas vão convidar-nos a entrar. Becos cheios de lojas, restaurantes e muitas escadas. Por isso, vá com sapatos confortáveis!
  • Visite a Piazza della Chiesa e a Basílica de San Giacomo, uma igreja românica construída entre os séculos XI e XII, que estão bem no centro da cidade.
  • Demore-se na Punta Spartivento (ponta da vila), que é o ponto panorâmico com uma das vistas muito bonita da região.
  • Dê um passeio pelos jardins da Villa Melzi, que foi foi construída entre 1808 e 1810. Falamos de um parque que abriga um grande número de árvores exóticas e jardins que reúnem muitos elementos de interesse artístico, cultural e histórico. Como apenas está aberto de março a outubro, nós não conseguimos visitar.

Dica: Bellagio é uma cidade muito turística o que a torna mais cara. Como nos dizia o empregado de um restaurante: “estamos no lago, virados para o lago e temos aqui ao lado a Suiça”.

📍 De Bellagio seguimos tranquilamente para Lecco. A paisagem deste lado não é tão bonita, mas Lecco foi uma surpresa das boas. Uma cidade, grande, que cresce na garganta das montanhas e nos oferece uma paisagem singular. O que iam ser dez minutos passaram a horas e, não fosse o parquímetro que não é meigo para os nossos bolsos, acho que por lá tínhamos ficado a beber mais um copo de vinho e a comer mais uma pizza. Não palmilhamos a cidade, decidimos ficar ali, a ouvir o seu pulsar. Mas as viagens são isto mesmo, o espanto que acontece entre goles de vinho, não é?

Daqui seguimos para Como.

Há muita animação e vida no centro histórico da cidade.

dia 2

Como – tremezzo – menaggio – varenna

📍 Neste segundo dia decidimos fazer a margem ocidental do Lago de Como. Na nossa lista tínhamos Tremezzo, Menaggio e Varenna como destinos principais, mas ficamos logo rendidos quando passamos por Cernobbio, uma pequena cidade, sentado aos pés do Monte Bisbino, a pouco mais de 10 minutos de carro de Como. Cheia do glamour das tão conhecidas “vilas”, Cernobbio parece ser o Mónaco ali da zona. Mas, seguindo caminho, não paramos de ser surpreendidos pelas “aldeias do lago”. Laglio, que é um excelente ponto de partida para caminhadas ao longo da margem do lago de Como. Brienno que nos seduz porque preserva as suas origens de aldeia medieval, como já tínhamos visto em Nesso. Argegno que está cheia de restaurantes, cafés e muita animação.

Dica: Sabiam que existe a Greenway del Lago di Como, um agradável percurso pedestre, de cerca de 10km, que começa em Colonno até Cadenabbia di Griante, passando por sete vilas? Esta rota segue o caminho da antiga Via Regina – uma estrada construída pelos romanos para ligar Como aos territórios sobre os Alpes – e permitirá aos caminhantes percorrerem várias aldeias e encontrar maravilhosos exemplos de arquitetura, vilas e jardins típicos da região.

📍 Chegamos a Tremezzina um importante centro turístico graças à conhecida Villa Carlota, que é uma imponente residência neoclássica, construída em 1843, como presente de casamento para Carlota da Prússia. Tremezzina é bonita só porque sim.

📍 Logo de seguida surge Menaggio, mais uma das elegantes cidades do Lago, que conserva sua estrutura medieval e alguns restos do antigo castelo, e oferece ao visitante um passeio maravilhoso, pela Viale Benedetto Castelli, entre canteiros de flores, casas coloridas e um lago que está ali só para si.

Dica: Menaggio está muito próxima de algumas das cidades mais populares do Lago como Bellagio e Varenna (onde se pode chegar por ferry boat em 15-20 minutos,) e Tremezzino (facilmente acessível de autocarro).

📍 À saída de Menaggio, vimos, ao longe, um castelo que nos chamou a atenção. Seguimos na sua direção e entramos em Santa Maria Rezzonico. Wow! Entramos numa pequena vila de pescadores. A pesada construção em pedra, pontuado pelo proeminente castelo que fica acima dela, desfaz-se quando chegamos lá abaixo e nos rendemos à tranquilidade e ao belo cenário sobre o Lago.

📍 Varenna era a nossa próxima paragem. Ainda nos faltavam alguns quilómetros e, por isso, já não podíamos parar muitas mais vezes. Passamos por Sorico, seguimos para Colico e saímos em direção a Bellano e seguimos pela estrada nacional até Varenna. Começamos a vislumbrar a sua beleza ainda ao longe, principalmente pela imponência da Villa Monastero – e o seu belo jardim botânico que reúne muitas espécies raras de plantas – que é o cartão de visita de Varenna.

Dica: não esquecer que a Villa Monastero só está aberta ao público de março a novembro, com exceção de algumas aberturas especiais de inverno. Como a nossa visita foi em fevereiro não podemos fazer a visita na íntegra.

Mas Varenna é muito mais. Tem ruelas íngremes, escadarias, jardins floridos e casas coloridas que iluminam a vila. Tem um passeio romântico – Passeggiata Degli Innamorati – que nos faz enamorar pela vida e por este Lago que é mágico. Tem a Piazza San Giorgio, no centro da cidade, que abriga a Igreja de San Giorgio e até um antigo castelo, o Castello di Vezio, uma antiga fortaleza medieval com vista para Varenna.

É um lugar excelente para almoçar ou jantar, beber um vinho, comer um gelado ou simplemente estar. Íamos cheios de expectativas com Bellagio, mas foi Varenna que nos arrancou aquele suspiro demorado. Há muita paz nas margens deste Lago… e gelados muito bons, também!

Dica: Se visitar Varenna numa época alta ou ao fim de semana, recomendamos que vá até lá de ferry boat, diretamente de Como ou deixando o carro estacionado, por exemplo, em Menaggio ou Bellagio. Evitará filas de trânsito e dificuldades de estacionamento.

sugestão

Se viajarem com tempo, guardem um dia para visitar Milão e/ou Bergamo.

Como voamos para o Aeroporto Internacional Bergamo Orio al Serio, decidimos visitar a cidade no último dia de viagem. Bergamo é uma bela cidade que se divide em duas zonas: a parte alta, também chamada de cidade velha, medieval, charmosa, histórica e mística, e a parte baixa, mais moderna e comercial. De olhos postos na cidade velha, caminhamos na sua direção. Dentro das muralhas, as ruas de pedra fazem da cidade um lugar singular e as suas construções são autênticos tesouros. Gostámos de tudo, mas a Basílica Santa Maria Maggiore tira-nos todas as palavras.

guia prático

COMO CHEGAMOS AO LAGO DE COMO?

Os aeroportos mais próximos de Como são o Aeroporto Internacional de Milão-Malpensa e o Aeroporto Internacional Bergamo Orio al Serio. As ligações de e para os aeroportos são oferecidas de forma fácil e rápida por transportes públicos.

Nós viajamos Porto-Bergamo, pela Ryanair. Decidimos ir diretos para o Lago de Como e deixar a visita a Bergamo para o último dia. Do aeroporto de Bergamo apanhamos um autocarro para a zona das estações de comboio e de autocarro da cidade. Daqui, podemos optar por apanhar um autocarro direto para Como (+/-2 horas), ou apanhar o comboio da Trenitalia em direção a Como San Giovanni (1h, 4,80 euros), mas têm de mudar de comboio em Monza.

ALOJAMENTO

Ficamos alojados no B&B Hotel Como City Center, que recomendamos vivamente. Além da sua localização – a 900 metros do Lago de Como e a 5 minutos a pé da Estação Ferroviária de Como S. Giovanni – o hotel oferece-nos ótimas condições. Quartos espaçosos, com casa de banho privativa e ar condicionado. Um serviço de limpeza diário. Um buffet de pequeno-almoço muito variado. Salas de estar comuns muito espaçosas e multitasking. Excelente staff e atendimento. Estacionamento privativo. E tarifas/ noite muito corretas.

O QUE COMER?

Estamos em Itália, entre pizzas, pastas e vinho a escolha não é difícil!

Na verdade não somos as melhores pessoas para vos dar dicas sobre restaurantes porque, normalmente, e por uma questão de poupança, procuramos quase sempre alternativas aos restaurantes (supermercados locais, take away…). Mas do que conseguimos perceber, Como e as restantes cidades á volta do Lago oferecem imensas opções de restaurantes, para todas as carteiras.

ALUGAR CARRO, SIM OU NÃO?

Sim, se quisermos conhecer as diferentes vilas (as mais e as menos conhecidas) que circundam o Lago di Como. Alugar carro dá-nos mais autonomia na visita.

Não, se formos ao Lago por um dia ou se quisermos visitar as vilas e cidades mais turísticas que estão ligadas por barco. Claro que ficamos mais condicionados pelos horários.

Nós optamos por alugar carro, mas apenas em Como (tendo feito as deslocações do e para o aeroporto de comboio). Mas podem fazê-lo a partir do aeroporto de chegada/ partida.

SEGURO DE VIAGEM

Nunca viajamos sem seguro e como temos trabalhado com a IATI seguros foi com eles que contratamos o seguro. Optamos pelo IATI Escapadinha. Se quiser saber mais sobre os Seguros da IATI, leia o nosso post “Viaja (com) seguro, como nós” e, se quiser contratar um seguro, utilize o nosso link e terá 5% de desconto (e ainda ajuda o nosso blogue).

⭐⭐⭐⭐⭐

Esperamos que as nossas sugestões e imagens vos inspirem a ir e ajudem a preparar a viagem.
Sigam as nossas redes sociais e alguma dúvida ou questão, partilhem connosco. Escrevam nos comentários e nós responderemos brevemente.
E já sabem… o importante é IR!

Detalhes
11 a 14 de fevereiro de 2022
Marcelo Andrade, do Ir em Viagem
Planeie a sua viagem

Se fizer a reserva através dos seguintes links, não paga mais por isso e ajuda o Ir em Viagem a continuar as suas viagens

  • Faça um seguro de viagem com a IATI (e ainda recebe 5% de desconto)
  • Encontre o melhor alojamento no Booking. É onde fazemos as nossas reservas.
  • Alugue carro, ao melhor preço, na Discover Cars. Entre e explore.
  • Quer evitar filas? Reserve no GetYourGuide os seus bilhetes para monumentos e tours.

Este post pode ter links afiliados

Comentários

  • Ana Paula
    16 de Agosto, 2023

    Olá! Estamos a pensar ir visitar o Lago de Como, em apenas 1 dia, saindo de Milão de comboio. Mas estava a pensar ir directamente para Veranna e só depois ir de barco para Bellagio. Visitar Bellagio e depois apanhar novamente o barco para Como. Finalmente, regressar a Milão a partir daqui, de comboio novamente. Será que é uma boa ideia? Ou será melhor começar em Como e fazer o sentido inverso?

    Responder
    • Vera Duarte
      19 de Agosto, 2023

      Olá Ana Paula, muito obrigada pela sua mensagem. Penso que poderá começar a sua visita por Como onde pode comprar o bilhete de barco que lhe permite visitar diferentes vilas à volta do lago. Depois regressa a Como e apanha o comboio para Milão. Se tiver mais alguma dúvida, diga-nos. Boa viagem

      Responder
  • Vitor Lopes
    21 de Agosto, 2023

    Bom dia
    Vou viajar com esse destino em breve, muito breve, ficarei 4 dias nesse trajeto que fizeram, registei as dicas, obrigado

    Responder
    • Vera Duarte
      29 de Setembro, 2023

      Que bom Vitor. Depois conte-nos como correu e se gostou! Abraço

      Responder
  • Iola Correia
    29 de Setembro, 2023

    Olá bom dia. Estou a planejar ir ao Lago Como e depois de ferry a Bellagio. Mas gostaria de comprar um bilhete do ferry que desse para fazer paragens ao longo da viagem do ferry. Pode ajudar como adquirir um bilhete nestas condições, caso seja possível? Depois ao final do dia, às 20h regresso a Milão de comboio. Obrigada

    Responder
    • Vera Duarte
      29 de Setembro, 2023

      Olá Iola, respondi diretamente para o seu email. Obrigada

      Responder
  • Fibonacci
    26 de Novembro, 2023

    Obrigado pela partilha da vossa experiência. Retirei alguns detalhes e pontos de vista úteis, certamente.

    Boas viagens! Abraço e muito amor*

    Responder
  • Daniela
    8 de Janeiro, 2024

    Olá, estou a planear ir a Lago Di Como e queria alugar carro desde Milão. Qual foi a companhia onde alugaram o carro? Aconselham? Estou a pesquisar e quase todas pedem caução elevadíssima.
    Obrigada.

    Responder

Escrever um comentário

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit sed.

Follow us on