Image Alt

[Espanha] Ponferrada: descubra a capital do Bierzo

Ponferrada é uma cidade encantadora, que tem tudo para nos conquistar. Está muito bem preservada, tem muita história e a sua arquitetura é feita de detalhes. As pessoas são acolhedoras e a gastronomia tem sabores inesquecíveis.

Vamos passear por Ponferrada?

CONTEÚDOS

– Onde fica
O que visitar
– “Ir de Pinchos”
– Quando visitar
– Onde (gostamos) de ficar
– O que fazer nos arredores

Onde fica

Ponferrada é a segunda maior cidade da Província de León e é capital da região do Bierzo.

Cidade desde 1908, Ponferrada tem duas grandes marcas. É um lugar simbólico e de passagem do Caminho de Santiago e a sua história está intimamente ligada à época dos Templários. Dá para imaginar a sua grandiosidade… em história, cultura e património.

Curiosidade
Ponferrada tem uma forte ligação a rios e pontes, foi assim que Osmundo, Bispo de Astorga, mandou construir uma ponte sobre o Rio Sil, para facilitar a passagem dos Peregrinos de Santiago. Mais tarde essa mesma ponte, foi reforçada com ferro, surgindo assim o nome da cidade (Pons-Ferrata).

O que visitar

1. Castelo Templário de Ponferrada

Na origem, um castro em ruínas, depois uma cidadela romana, mas foi com a doação do Castelo de Ponferrada à Ordem dos Templários, pelos Reis de Espanha em 1178, que se fizeram várias alterações e melhoramentos no castelo. Foi morada dos cavaleiros templários,  que protegiam a cidade, bem como dos peregrinos do Caminho de Santiago.  Os templários viveram aqui até 1312, altura em que foram expulsos.

Curiosidade
A Ordem dos Templários, também conhecidos como Ordem dos Pobres Cavaleiros de Cristo e do Templo de Salomão, Cavaleiros Templários, Ordem do Templo ou simplesmente Templários, foram uma ordem militar que existiu durante cerca de dois séculos (1118-1312). A Ordem foi fundada com o propósito original de proteger os cristãos que faziam a peregrinação a Jerusalém após a sua conquista.

O Castelo sofreu várias alterações com o passar dos séculos. Toda a configuração atual do Castelo dos Templários foi o resultado de trabalhos de ampliação e restauro desde a primitiva estrutura. Foi declarado Monumento Nacional Histórico Artístico em 1924. É impossível ficar-lhe indiferente. Dentro do Castelo podemos encontrar uma biblioteca muito interessante, com livros de coleções privadas ligados à igreja, universidades e museus, assim como uma exposição permanente que nos leva a adentrar a história dos Templários.

Aos pés do Castelo dos Templários pode visitar a Iglesia de San Andrés, uma obra de estilo barroco, com uma fachada de pedra e cobertura de ardósia. É local de assistência para quem faz os caminhos de Santiago e quer carimbar a sua credencial.

2. Basílica de la Encina (patrona da cidade)

É o edifício religioso mais importante de Ponferrada. Uma igreja renascentista, com planta em cruz latina, com um altar em madeira policromada onde se destaca a imagem da Virgem de La Encina, conhecida como a patrona do Bierzo. Um dos locais de visita obrigatória, por toda a sua beleza e história. As festas em honra da Virgem realizam-se no início de setembro, prolongando-se por vários dias.

Quando a olhamos de fora, destacamos a sua torre, que é conhecida na região como a “Giralda del Bierzo”.

3. Plaza del Ayuntamiento

Como o nome indica, este é o local onde se encontra o edifício da Câmara Municipal de Ponferrada. Um edifício de estilo barroco, construído entre 1692 e 1705. Com um corpo central acompanhado de duas torres, que terminam em “agulha”. A  fachada é marcada por símbolos imperiais. Muito perto do Castelo dos Templários e da Torre do Relógio, é aqui que se celebram as grandes festas e eventos da cidade.

4. A Calle del Reloj e a sua torre

La Calle del Reloj com a sua torre, é local de passagem obrigatória, não só por toda a sua beleza, mas porque é a rua de ligação entre duas das praças mais importantes da cidade, a Plaza Mayor e a Plaza de la Encina. A torre, construída antes de 1567 conta com três blocos: o primeiro, que tem o escudo de Felipe II; o segundo com o relógio:  o terceiro que só foi colocado me 1693, tem um sino. Esta torre está também ligada a uma das portas da antiga muralha. É uma das marcas de Ponferrada.

5. Museo del Ferrocarril

O Museo de Ferrocaril está situado na antiga estação de Ponferrada – Villablino. Esta é uma viagem pela história da empresa Minero Siderúrgica de Ponferrada, mostrando um pouco da história ferrocarril, desde as várias locomotivas, ferramentas e bibliografias que testemunham toda a atividade mineira. Durante o séc. XX, esta região teve uma forte ligação à extração de minérios, como o ferro e o carvão.

6. Fábrica de Luz e Museo da Energia

É um museu relativamente recente e está localizado nas instalações da primeira central térmica que houve em Espanha, que funcionou entre 1920 y 1971. Considerada uma das jóias do Património Industrial Espanhol, ganhou alguns prémios nos últimos anos. O museu leva-nos a percorrer e a descobrir a forma com o carvão era utilizado na produção de eletricidade no princípio do século passado e toda a influência e preponderância que teve em toda a região e na vida do seu povo. Uma história que é contada de forma dinâmica, educativa e divertida.

7. Museo de la Radio

O Museu da Rádio, sito na “Casa dos escudos” que é um edifício de estilo barroco, com algumas influências de rococó, foi criado por Luís de Olmo e oferece-nos algum do seu espólio na trajetória que fez pela rádio. Pode também conhecer toda a evolução ao longo dos tempos dos aparelhos utilizados na rádio.

8. Museo del Bierzo

Este museu dá-nos a conhecer a história de Ponferrada e da região do Bierzo. Dividido por setores, podemos encontrar algumas peças de arqueologia que datam do Paleolítico até ao inicio do séc. XXI. De toda a presença romana na região e da sua ação no “fabrico” das Médulas, bem como o período de ocupação visigoda em Valle del Orza. Percorrendo o Museu, podemos encontrar ainda uma sala dedicada ao Castelo de Ponferrada.

“ir de pinchos”

Se há coisa que “Nuestros Hermanos” gostam é de  “Tapear” ou “ir de Pinchos”, que é como quem diz, sair de casa, passear pelas ruas, comer e  beber. Em Ponferrada não se foge à regra. A zona alta da cidade, entre a Plaza del Ayuntamiento, a Plaza de la Encina e o Castelo é a zona preferida para sair para o “pincheo e tapeo». Mas existem outros locais menos conhecidos, como a Avenida Molinaseca. O importante é sair e viver o momento ao bom estilo espanhol.

Com uma mistura da cozinha de León e Galizia, o Bierzo tem pratos típicos que são iguarias imperdíveis. O Botillo é o rei da gastronomia do Bierzo. Mas há outros pratos que também não deve perder, como: o guisado de feijão com lebre, o cordeiro com batatas, o cozido del Bierzo (Cozido com legumes e várias carnes de Veado), as “patatas bravas”, os enchidos, os pimentos padrón, os mexilhões, e muito mais.

Curiosidade
O Botillo consiste num enchido de várias carnes de porco que são picadas e temperadas com sal, pimento e outras especiarias. É um prato que está sempre presente nas festas e celebrações, especialmente no inverno. Em Portugal, parecido com esta iguaria, temos o Butelo em Bragança. Conhece?

O vinho é um dos produtos que enche de orgulho a região do Bierzo. Aqui reinam as castas Mencia (tinto) e Godello (branco). Para conhecer melhor todo o processo de preparação destes vinhos, aconselhamos que visite uma das muitas caves que existem. Veja aqui algumas propostas e agende a visita com antecedência.

quando visitar

Se olharmos ao clima, a melhor altura para visitar Ponferrada é entre os meses de abril e outubro. Encontrará temperaturas mais amenas e muito menos chuva. Julho e agosto são os meses mais quentes. Janeiro é o mês mais frio do ano e chuvoso.

Mas se há época boa para visitar a cidade é nas suas festividades. Destaca-se:

  • A Semana Santa – é considerada de Interesse Turístico Nacional. De todas as procissões, a mais tradicional é a de Sexta Feira Santa, conhecida como o Encontro. Como tradição, devem terminar a noite a beber uma limonada nos bares e cafés da cidade.
  • Noite Templária de Ponferrada – realiza-se no mês de julho, aquando da primeira lua cheia do verão. Nesta festa fazem a recriação de um dos momentos mais marcantes da época medieval em Ponferrada: o julgamento à Ordem dos Templários. Uma noite marcante da cidade, onde não faltam várias animações e locais para degustar os produtos da região.
  • As Festas de la Encina, patrona do Bierzo, que se realiza no mês de setembro.

onde (gostamos) ficar

Ficamos alojados no Hotel El Castillo, que tem uma excelente localização no centro histórico. Lembramos, ainda hoje, do conforto da cama e da simpatia dos/as funcionários.

o que fazer nos arredores

Molinaseca

[distância de Ponferrada: 7 km]

Esta pequena localidade da região do Bierzo é um dos locais que merece a nossa visitar. Foi declarado Conjunto Histórico Artístico, em 1975, e é um lugar de passagem do Caminho de Santiago, o que lhe dá uma aura diferente. Passeie pela Calle Real, que vai desde a Ponte Romana até ao Cruzeiro do Santo Cristo. Com uma arquitetura muito rica, destacam-se a Casona de Don Pelegrín, o Palácio dos Balboa, logo a seguir à ponte romana, e o Palácio Cangas de Pambley, que é o ex-libris da rua, com a sua fachada entre duas torres e vários brasões de armas. É nesta rua que encontramos, também, a maioria dos alojamentos, bares e restaurantes da vila. As ruas de Molinaseca pedem que nos demoremos por lá.

A Ponte dos Peregrinos é atribuída ao tempo dos romanos e atravessa o Rio Meruelo. Tem sete abóbadas de luzes, sendo que as três primeiras, com arcos semicirculares, pertencem ainda à ponte original. É um dos locais mais bonitos de Molinaseca, por um lado, pela vista que nos dá quando atravessamos a ponte, por outro, pela sensação que temos de fazer parte do Caminho de Santiago, mesmo que não o estejas a fazer. Há muita história naquelas pedras.

O Santuário de Nuestra Señora de las Angustias também mereceu a nossa atenção. É o primeiro santuário a receber os peregrinos de Santiago quando chegam a Molinaseca. O Santuário atual data de 1705, mas já existia desde o século XI. A sua grande característica é a sua porta em metal.

Curiosidade
A porta em metal no Santuário de Nuestra Señora de las Angustias não é original, mas uma consequência do facto de durante muito tempo os peregrinos tirarem bocados da porta para testemunhar a sua passagem e guardar como recordação.

A Iglesia de San Nicolás de Bari é onde se celebra toda a atividade religiosa em Molinaseca. O acesso à Igreja é feito por entre as casas e ruelas estreitas e fica ao lado da ponte romana. É uma construção neo-clássica do séc. XVII. Ao longe ou ao perto destaca-se a sua torre, marcada pelo seu relógio centenário e o nicho que tem a imagem do Bispo San Nicolás de Bari.

Villa Franca del Bierzo

[distância de Ponferrada: 23 km]

Esta antiga capital da província do Bierzo é, também, paragem obrigatória no caminho de Santiago.

“Villa de Francos”, seu nome original, fundou-se no século XI por um grupo de monges da Ordem de Cluny. É uma vila com muita história e património.

Convento de San Nicolás El Real

O que não deve perder:

  • La Calle del Agua que atravessa toda a parte histórica da vila. É a rua principal e aquela com mais peso a nível comercial e histórico desde que se iniciou a Rota Jacobea. Aqui podemos encontrar vários edifícios renascentistas e barrocos ( Palácio de Toquemada, Palácio de los Marqueses Villafranca, a Casa Morisca no nº31 e as Casas Torres)
  • Convento de San Nicolás El Real que impressiona pela sua imponência e elegância arquitetónica. Está de “sentinela” bem no centro da vila dando as boas vindas a quem a visita. Neste momento alberga o Museu de Ciências Naturais e Etnográfico dos Padre Paúles.
  • La Colegiata de Santa María de Cluny é o antigo Mosteiro da Ordem de Cluny, que servia de local de repouso e dormida para muitos peregrinos. É hoje Monumento Histórico e está rodeada de jardins que lhe conferem um toque de palácio. No interior encontra uma grande variedade de pinturas e esculturas religiosas.
  • Jardines de la Alameda ficam atrás da Colegiata. Este bonito jardim, de traço românico, foi construído em 1882. É o local onde realiza a Festa da Poesia, um encontro com mais de 30 anos. Descubra a fonte que se encontra no centro, vulgarmente chamada de “La Chata”.
  • Igreja de Santiago de Villafranca é uma das igrejas que mais ligação tinha com o Caminho de Santiago. Segundo a tradição todos os peregrinos que não conseguiam chegar a Santiago de Compostela, por várias razões, podiam, depois de comungar, dirigir-se à Porta do Perdão e teriam os mesmos privilégios ou perdões como se tivessem terminado o caminho. A porta só está aberta nos anos Jacobeos.  É uma Igreja Românica, datada do séc XII.
  • Igreja de São Francisco é uma igreja de estilo românico, com algumas posteriores alterações de estilo gótico e barroco, como as suas torres. Está situada por detrás da Plaza Mayor e para lá chegar é preciso subir um escadório bem íngreme. Declarada um Bem de Interesse Cultural, na categoria de monumento, é muitas vezes local de concertos e atividades culturais.
  • Castillo-Palacio de los Marqueses de Villafranca foi construído entre os séc. XV e XVI sobre um outro castelo. Pela sua estrutura e desenho, ficamos com a ideia que mais que um local de defesa era realmente um Palácio. No séc. XIX sofreu vários roubos e incêndios, mas ao longo dos anos tem sido habitado o que lhe permite estar num excelente estado de conservação. Podemos visitar a parte exterior. O interior só com autorização dos proprietários.

las medulas

[distância de Ponferrada: 25 km]

Veja aqui a nossa experiência por Las Medulas: as montanhas cor-de-fogo

Peñalba de Santiago

[distância de Ponferrada: 20 km]

Considerado um dos “Pueblos Más Bonitos de Espanã”, Peñalba de Santiago merece a nossa visita. A aldeia está completamente restaurada e guarda, ainda, todo um estilo medieval que nos leva a viajar no tempo. O seu ex-libris é a Igreja Medieval de estilo Mozárabe. A aldeia é ponto de partida para o Vale do Silêncio, situado nos Montes Aquilanos, onde vale a pena a caminhada para descobrir a Cueva de San Genadio.

Detalhes
maio de 2018
Marcelo Andrade @iremviagem
Planeie a sua viagem

Se fizer a reserva através dos seguintes links, não paga mais por isso e ajuda o Ir em Viagem a continuar as suas viagens

  • Faça um seguro de viagem com a IATI (e ainda recebe 5% de desconto)
  • Encontre o melhor alojamento no Booking. É onde fazemos as nossas reservas.
  • Poupe em taxas bancárias usando o Cartão Revolut.
  • Quer evitar filas? Reserve no GetYourGuide os seus bilhetes para monumentos e tours.

Este post pode ter links afiliados

Escrever um comentário

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit sed.

Follow us on